Tipos de ações na Bolsa: como escolher a melhor para seu perfil de investidor?

7 minutos para ler

Você conhece os diferentes tipos de ações na Bolsa de Valores? Se você deseja investir em ações, precisa conhecê-los para traçar melhor a sua estratégia.

Cada tipo de ação na Bolsa serve melhor para um determinado propósito. Uma delas é excelente para quem busca viver de rendimentos na aposentadoria, por exemplo. Já outra modalidade de papel é mais abundante, o que a faz ideal para Swing Trade ou Day Trade.

Quer saber mais sobre cada um desses tipos de ações e como escolher o melhor para a sua estratégia? Então, continue a leitura do artigo abaixo até o fim!

Quais são os tipos de ações na Bolsa?

Para entender quais são os tipos de ações na Bolsa, precisamos, primeiro, compreender o que são e como funcionam os papéis emitidos por uma empresa.

Uma ação é um papel que concede uma porcentagem de propriedade de uma determinada empresa. Por isso, quando você compra uma ação da Petrobras, por exemplo, você se torna dono de um pedacinho da estatal.

Inicialmente, uma empresa tem como acionistas apenas os seus fundadores e possíveis investidores. Ou seja, há um número bem reduzido de pessoas que são “donas” do negócio ou de parte dele.

No entanto, eventualmente, a empresa começa a precisar de mais investimentos para poder financiar seu crescimento. Para isso, ela faz uma Oferta Pública Inicial (ou IPO) para emitir ações de forma pública e atrair investidores.

Entretanto, a emissão de ações deve ser estratégica e contemplar diferentes tipos de papéis para que os seus fundadores ou membros mais importantes não percam o controle da companhia e para que ela não seja adquirida majoritariamente por um competidor.

É por isso que existem diferentes tipos de ações na Bolsa. Confira abaixo quais são eles!

Ações privadas

Tecnicamente, as ações privadas não estão na Bolsa de Valores. No entanto, vale falar sobre elas aqui.

As ações privadas são aquelas de posse dos investidores particulares ou dos fundadores de uma empresa antes que ela vá para a Bolsa de Valores.

Normalmente, o funcionamento das ações privadas depende do estatuto da empresa, que determina quem tem poder de voto, como os dividendos são pagos e como os investimentos feitos são remunerados.

Ações públicas

Quando uma empresa faz uma IPO, ela entra para a Bolsa de Valores e converte as suas ações privadas em públicas, emitindo uma série de papéis que podem ser negociados e comprados por qualquer pessoa.

Uma ação que é negociada na Bolsa de Valores, portanto, é obrigatoriamente uma ação pública.

Ela pode ser de dois tipos: ordinária ou preferencial. Confira, a seguir, a explicação sobre cada uma!

Ações ordinárias (ON)

As ações ordinárias são o tipo mais comum de ações negociadas na Bolsa de Valores. Elas são identificadas no mercado pelo final 3 no seu código. Por exemplo, a PETR3 é a ação ordinária da Petrobrás.

A principal característica das ações ordinárias é que elas garantem ao investidor direito de voto nas assembleias da empresa, incluindo aquelas que definem os membros do conselho da companhia.

No entanto, não basta ter 1 ação ordinária para poder votar. Normalmente, é necessário ter um volume mínimo de papéis para ter esse direito.

Além do direito ao voto, as ações ordinárias também dão ao investidor o direito de recebimento de dividendos da empresa, embora sem preferência na distribuição dos ganhos. 

Outra característica importante desse tipo de papel é que ele é o mais comum na Bolsa de Valores. Hoje em dia, inclusive, existem empresas que só emitem ações ordinárias. Elas fazem isso para atender a princípios de governança corporativa e aumentar a transparência perante os investidores.

Além disso, as novas ações ordinárias oferecem o Tag Along, que é um recurso que garante que todos os acionistas receberão a mesma oferta pelos seus papéis caso o conselho aprove a venda da empresa.

Ações preferenciais (PN)

As ações preferenciais, identificadas pelo final 4 no seu código, não concedem direito de voto ao investidor. No entanto, elas garantem preferência na hora de receber os dividendos da empresa, o que é excelente para quem busca por renda recorrente.

Normalmente, há um percentual dos ganhos do negócio que devem ser divididos entre os acionistas, de acordo com a Lei das S/A. Entretanto, além desse montante, os donos de ações PN ainda recebem o dividendo fixo ou o dividendo mínimo, que é uma parte extra dos lucros divididos entre os investidores.

Em relação ao já citado Tag Along, nem todas as empresas oferecem o benefício às ações preferenciais. No entanto, existem companhias que emitem ações PN com esse recurso. Por isso, é questão de analisar caso a caso.

Como escolher o melhor tipo de ação para o seu perfil?

Se você pretende investir em ações, precisa saber escolher os melhores tipos de papéis de acordo com o seu perfil.

Para isso, é necessário entender melhor as características de cada um dos tipos de ações na Bolsa. Veja, a seguir, alguns fatores a ter atenção!

Seu objetivo

O primeiro elemento a considerar é o seu objetivo na hora de comprar ações. Afinal, você quer viver de renda na aposentadoria ou quer fazer Swing Trade? Dependendo da sua opção, o melhor é comprar um ou outro tipo de papel.

Prazo do investimento

Outro elemento a considerar é o prazo da aplicação. As ações preferenciais são úteis de ter na carteira, pois geram renda contínua. Já as ações ordinárias podem ser mais usadas para comprar e vender mais rapidamente.

No entanto, caso você queira influenciar a gestão de uma empresa no longo prazo, o ideal é ter ações ordinárias para poder votar a fim de eleger o conselho do negócio.

Liquidez

A liquidez de uma ação mede a facilidade de liquidar o papel e de transformá-lo em dinheiro. Normalmente, algumas empresas têm um volume de vendas de ações preferenciais muito maior que o de ordinárias.

Por isso, vale a pena analisar essa questão com cuidado para não ficar preso a uma posição sem conseguir sair depois.

Volatilidade

A volatilidade mede a variação na cotação de um papel durante um período de tempo. Quanto maior, mais arriscado é comprar aquela ação.

Por isso, se você busca por uma estratégia mais estável, vale a pena adquirir papéis de menor volatilidade. O contrário é verdadeiro também.

Como identificar boas oportunidades para investir em ações?

Agora que você já entendeu a natureza dos diferentes tipos de ações na Bolsa de Valores, provavelmente está com vontade de analisar alguns papéis para traçar a sua estratégia de investimentos.

No entanto, é importante entender que a melhor forma de identificar boas oportunidades para investir é tendo um bom conhecimento sobre o assunto.

É por isso que todo investidor que quer ter sucesso real na Bolsa de Valores, seja investindo em ações, seja aplicando em derivativos, precisa estudar muito, acompanhar especialistas e obter muito conhecimento.

Se apenas saber sobre os diferentes tipos de ações na Bolsa não é o suficiente para você, então, venha curtir a nossa página no Facebook, seguir o nosso Instagram e assinar o canal no YouTube para acompanhar mais conteúdos que darão o conhecimento de que você precisa para investir!

Posts relacionados

Deixe um comentário