Renda fixa ou variável? Confira suas vantagens e desvantagens

3 minutos para ler

Se você é um iniciante ou está no mercado financeiro há algum tempo já deve ter se perguntado se deve optar entre renda fixa ou variável. Apesar de muitas pessoas terem migrado para a bolsa e para outros investimentos mais arriscados, ainda existem centenas de dúvidas sobre cada modalidade.

Neste artigo, mostraremos as principais vantagens e desvantagens de ambos. Assim, ao final desta leitura, você estará apto a selecionar os títulos mais adequados ao seu perfil e necessidades. Continue lendo!

Renda fixa e suas vantagens e desvantagens

Os títulos de renda fixa são aqueles em que a rentabilidade pode ser conhecida no momento em que a aplicação é feita. Por esse motivo, essa modalidade de investimento recebe esse nome.

Entre as suas principais vantagens — além de conhecer a rentabilidade do ativo antecipadamente e ter previsibilidade de ganhos —, destacamos a alta liquidez de alguns títulos, podendo ser retirados em um dia útil, e o baixíssimo risco, bem como a possibilidade de obter ganhos pequenos no curto prazo e isenção do IR em algumas aplicações.

Por outro lado, ela apresenta uma grande desvantagem. A renda fixa proporciona uma rentabilidade limitada. Inclusive, em alguns casos, ela pode ser inferior à inflação, o que, na prática, faz com que o investidor perca dinheiro.

Renda variáveis e suas vantagens e desvantagens

Fazendo um contraponto ao exemplo anterior temos a renda variável. Nesse caso, a rentabilidade não pode ser conhecida no momento da aplicação, por esse motivo ela recebe essa nomenclatura.

Entre as suas vantagens, destacamos os grandes lucros que podem ser obtidos com suas aplicações. Isso significa que o investidor pode ter um retorno muito maior em pouco tempo. Além disso, em alguns mercados é possível operar alavancado, ou seja, você não adquire o título em seu montante total, mas a corretora permite que você movimente um determinado volume financeiro exigindo apenas uma margem em dinheiro que, geralmente, é baixíssima.

A desvantagem da renda variável está nos riscos. Afinal, grandes possibilidades de ganho quase sempre são acompanhadas de risco elevado. Além disso, esses ativos sofrem muita influência das oscilações do mercado e exigem certo grau de conhecimento no mercado financeiro.

Principais títulos de renda fixa e de renda variável

Agora que você entendeu as diferenças e principais vantagens e desvantagens entre a renda fixa e variável, mostraremos quais são os principais títulos que você pode adquirir de cada uma delas.

Na renda variável, os principais ativos são:

  • Tesouro Direto;
  • Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCIs e LCAs);
  • Certificado de Depósito Bancário (CDBs).

Na renda variável temos centenas de títulos, entre os mais comuns podemos citar:

  • o mercado de ações;
  • fundos imobiliários;
  • derivativos.

Um mercado pouco conhecido dentro da renda variável é o de opções. Ele permite que você realize operações extremamente lucrativas e com risco mais moderado, considerando outras modalidades de ativos dessa categoria.

Por fim, podemos concluir que escolher entre renda fixa ou variável é uma decisão que depende da análise profunda dos seus objetivos, perfil e, principalmente, sua capacidade de suportar riscos.

Se você gostou deste artigo e quer continuar aprendendo sobre o assunto convidamos a ler outro conteúdo que preparamos. Nele, mostraremos a importância da diversificação de investimentos

Posts relacionados

2 thoughts on “Renda fixa ou variável? Confira suas vantagens e desvantagens

Deixe um comentário