Quais os erros dos que investiram na Bolsa de Valores e não tiveram sucesso?

6 minutos para ler

Existem centenas de milhares de pessoas que investiram na Bolsa de Valores e aproveitaram todos os benefícios que ela pode proporcionar, tais como: alta rentabilidade, liquidez e diversificação de investimentos. Por outro lado, também existem aquelas que cometem alguns erros que, simplesmente, tiram-nas do mercado e, quase sempre, de forma muito rápida. Mas por que isso acontece?

Neste artigo, mostraremos a resposta para essa pergunta, apresentando os erros que investidores de sucesso não cometem. Veja quais são eles!

Como a Bolsa de Valores funciona?

Antes de conhecer os erros que pessoas que investiram com sucesso na Bolsa de Valores não cometeram, é necessário entender, afinal, o que é e como funciona essa importante figura do segmento financeiro. Basicamente, a Bolsa de Valores é um mercado em que pessoas físicas e jurídicas se relacionam por meio da compra e da venda de ativos financeiros, como ações, moedas, contratos futuros, commodities, entre outros.

Como você pode perceber, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, na Bolsa de Valores, são comercializados ativos que vão muito além das ações. O objetivo dessa instituição é organizar essas negociações, tornando as compras e as vendas seguras e confiáveis.

A Bolsa de Valores também proporciona a guarda de ações promovida pela Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC). Essa instituição passou por diversas mudanças ao longo da sua existência. Atualmente, ela é denominada de “Bolsa Brasil Balcão” ou, simplesmente, B3.

Quais são os erros que os que investiram na Bolsa de Valores com sucesso não cometeram?

Agora que você entendeu como funciona a Bolsa de Valores, finalmente, mostraremos quais são os erros que você deve evitar para ter sucesso nesse universo dos investimentos.

Não identificar o seu perfil de investidor

Uma das coisas que o investidor de sucesso faz é identificar o seu perfil de investidor. Algumas pessoas negligenciam essa etapa, entretanto, ela é fundamental. Em alguns casos, até para acessar pela primeira vez a conta da sua corretora, é necessário responder a algumas perguntas para descobrir o seu perfil.

Basicamente, existem três. O primeiro é o conservador. As pessoas que têm esse perfil preferem não investir em ativos que agregam algum tipo de risco, assim, a preferência é maior pelos investimentos de renda fixa ou por alguns poucos fundos mais seguros.

O outro perfil de investidor é o agressivo ou arrojado. As pessoas que têm essa característica preferem investimentos de renda variável, tais como: opções, ações, moedas estrangeiras, commodities, entre outros.

Apesar de o investidor agressivo ter um apetite maior pelo risco, podendo obter rentabilidades consideravelmente maiores, não significa que é um aventureiro. Muito pelo contrário, quando um investidor chega a esse nível, é porque ele estudou muito sobre o mercado e já consegue extrair boas rentabilidades na Bolsa de Valores.

Por fim, temos o perfil moderado. Esse mescla as características de ambos os perfis. Ele até está disposto a correr um pouco de risco para rentabilizar mais o seu capital, entretanto, não tem o grau de conhecimento de que um arrojado dispõe.

Pensar apenas no curto prazo

Outro erro grave é pensar apenas no curto prazo. Existem meios de rentabilizar um capital em dias ou, até mesmo, durante um pregão. Entretanto, o investidor deve sempre pensar em investir no longo prazo para crescer o seu capital ao longo do tempo e potencializar os seus ganhos até chegar à tão sonhada liberdade financeira.

Portanto, o ideal é que, com o tempo, você fracione o seu capital no curto, médio e longo prazo, centralizando a maior parte nesse último período.

Investir com base em “achismos”

Outro erro que as pessoas que têm sucesso na Bolsa de Valores não cometem é investir com base em “achismos”. Atualmente, existem dezenas de ferramentas e aplicativos capazes de fornecer todo tipo de informação necessária para que o investidor possa interpretar os movimentos do mercado e tomar decisões mais precisas.

Sendo assim, não há motivos para fazer escolhas com base em situações que você acha que podem ocorrer. Obviamente, no entanto, mesmo com todo tipo de informação, ainda é possível que você erre na hora de tomar uma decisão.

Entretanto, contar com o “achismo” equivale a contar com a sorte e isso pode ser muito arriscado. Apesar de ser impossível prever com exatidão um movimento do mercado, dispor de análises mais acertadas auxilia muito a precisão nas suas operações.

Não avaliar os riscos do investimento

Investimentos de renda variável envolvem riscos e não há como fugir totalmente deles. O investidor que não quer correr riscos deve focar os seus recursos em renda fixa, pois, nesse tipo de aplicação, as possibilidades de perda são muito menores ou, praticamente, inexistentes.

Sendo assim, se você decide investir em renda variável, é preciso avaliar os riscos e, se possível, dispor dos recursos necessários caso ocorra algum erro na análise que prejudique a rentabilidade, gerando prejuízos, por exemplo. Avaliá-los faz com que o investidor seja mais criterioso na hora de selecionar os seus ativos, evitando entrar em operações que não condizem com a sua realidade e que podem gerar um grande impacto negativo na rentabilidade de sua carteira.

Esquecer a diversificação

Por fim, temos a diversificação. Pessoas que investiram na Bolsa de Valores e tiveram sucesso em sua jornada quase sempre fracionaram o seu recurso em diversos ativos diferentes. Isso permite dois benefícios muito importantes.

Primeiro, ao diversificar a sua carteira, você tem a oportunidade de experimentar a rentabilidade de inúmeros ativos, mesclando o percentual de ganho entre ativos com taxas maiores e menores. Além disso, ao fracionar o seu capital, você também divide os riscos que envolvem cada aplicação. Nesse caso, eventuais quedas de preços em mercados específicos não prejudicam a sua carteira como um todo, pois podem ser absorvidas pelo lucro de outros ativos.

Como você pôde perceber, as pessoas que investiram na Bolsa de Valores e tiveram sucesso nesse universo deixaram de cometer uma série de erros. Entretanto, não se preocupe, pois, se você já caiu em algum deles, sempre é tempo de parar, colocar as coisas em ordem e voltar a investir no mercado financeiro.

Gostou dessas informações? Que tal continuar estudando sobre outros assuntos relacionados a investimentos? Então, confira o outro artigo que preparamos para você. Nele, mostraremos 4 riscos de investir em ações.

Posts relacionados

Deixe um comentário