Não sabe como investir em CDB? Esclareça as suas dúvidas!

6 minutos para ler

Investir em CDB é uma excelente saída para quem deseja obter uma rentabilidade mais interessante que a da poupança, que, nos últimos anos, sofreu uma grande queda graças às reduções frequentes na taxa de juros básica da economia, a SELIC. Contudo, apesar de ser um ativo financeiro simples de ser entendido, a aplicação nessa modalidade requer alguns conhecimentos básicos que a maioria das pessoas que estão iniciando nesse universo ainda não tem.

Pensando nisso, nós resolvemos escrever este artigo. Nele, mostraremos os principais elementos que você precisa conhecer para investir em CDB. Continue a leitura!

O que é um CDB?

CDB é a sigla utilizada para designar o termo Certificado de Depósito Bancário e se trata de um título emitido por bancos e instituições financeiras que tem como objetivo levantar recursos para que essas empresas realizem as suas operações.

Como ele funciona?

O CDB funciona, basicamente, da seguinte forma: você adquire o título e, de certa maneira, empresta o seu dinheiro para o banco que, por outro lado, o remunera de acordo com a taxa que é determinada no momento da inflação e que pode ser pós-fixada ou prefixada.

Quais são os tipos de CDB?

Existem alguns tipos de CDB que você deve conhecer. O que diferencia esses ativos é, justamente, a forma como a rentabilidade acontece. Explicaremos cada uma delas nos tópicos seguintes. Continue lendo!

CDB pós-fixado atrelado a um indexador

O primeiro tipo de CDB é aquele que tem a sua rentabilidade atrelada a um indexador, que pode ser o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) ou o IPCA, um indicador que mede a inflação no Brasil. Se você contratar um CDB que tem uma rentabilidade demonstrada de 100% do CDI, significa que ele remunera o percentual total desse indicador. Por outro lado, o que é atrelado ao IPCA, geralmente, acrescenta um percentual mínimo além desse indicador. 

Por exemplo: 4% + IPCA. Sendo assim, se esse indicador, em um determinado momento, for de 5% ao ano, a rentabilidade do seu investimento será um total de 9% no mesmo período. A principal vantagem em adquirir um CDB que é vinculado a um indexador da economia é a proteção do seu capital frente a eventuais oscilações negativas que podem ocorrer. 

Por exemplo, se a inflação subir muito em um período, como a sua aplicação está atrelada a ela, a rentabilidade do ativo também crescerá, evitando que o seu capital sofra grandes perdas de valor.

CDB prefixado

O CDB prefixado é mais simples e a rentabilidade da aplicação é conhecida no momento em que o investidor adquire o título. Nesse caso, diferentemente do que ocorre nos exemplos anteriores, o rendimento da aplicação será fixo, independentemente das movimentações do mercado que interferem na inflação ou da taxa de juros básica da economia.

Apesar de a rentabilidade do título prefixado parecer mais segura, pode ocorrer o efeito contrário ao que mencionamos no tópico anterior. Como ela é fixa, caso ocorra um aumento abrupto na inflação do país, o seu dinheiro pode perder o poder de compra e o investimento, em vez de gerar lucros, proporcionaria perda de valor.

Como começar a investir em CDB?

Investir em CDB é muito simples. A maioria dos bancos e, até mesmo, algumas corretoras de investimentos dispõem dessa modalidade de aplicação. Assim, basta abrir a sua conta em uma dessas instituições, selecionar o título, estudar as taxas de rentabilidade e custos e, por fim, fazer a aquisição.

Vale a pena ressaltar que o CDB é uma modalidade de investimentos sujeita à tributação do Imposto de Renda na modalidade regressiva e sobre o total do rendimento. Nesse sentido, quanto mais tempo você mantiver o valor aplicado, menor será a alíquota do Imposto de Renda. Veja como funciona a tabela:

  • aplicações de até 6 meses: 22,5%;
  • aplicações de 6 meses a 12 meses: 20%;
  • aplicações entre 1 e 2 anos: 17,5%;
  • aplicações acima de 2 anos: 15%.

Além disso, independentemente de resgate da aplicação, você deverá informar a aquisição desse ativo em sua Declaração do Imposto de Renda enviada anualmente.

Quais são as suas principais vantagens?

Agora que você entendeu as principais características do CDB, mostraremos as vantagens mais importantes de aplicar nessa modalidade.

Liquidez

A liquidez é a capacidade que um ativo tem de se transformar em dinheiro. Geralmente, os CDBs são muito líquidos. Isso significa que o investidor pode sacar o montante aplicado de forma simples e rápida, o que não acontece em aplicações que têm prazos de vencimento.

Entretanto, vale a pena ressaltar que, ao sacar o montante investido, você deverá arcar com o Imposto de Renda sobre a rentabilidade que foi percebida, o que pode impactar significativamente a lucratividade do seu investimento.

Excelente rentabilidade

O CDB é um título de renda fixa que ainda garante uma rentabilidade interessante, quase sempre maior que a poupança e a inflação. Obviamente, se você quer experimentar rendimentos mais interessantes, é necessário voltar os olhos para a renda variável.

Entretanto, para manter um dinheiro aplicado por um tempo maior ou para aqueles investidores mais conservadores, o CDB pode ser uma boa alternativa. Além disso, a rentabilidade do investimento pode ser mensurada desde o início da aquisição do título, especialmente para os casos em que a taxa é prefixada.

Proteção do Fundo Garantidor de Crédito

Por fim, temos a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Esse fundo garante ao investidor uma indenização limitada a R$ 250.000 caso o banco ou a instituição financeira que emitiu o título quebre. Como essa garantia se dá por cada ativo que você mantém, vale a pena diversificar as aplicações e fracionar o seu capital em diversos CDBs ou em outros investimentos de renda variável.

Assim, mesmo quem tem quantias mais elevadas para investir poderá contar com a proteção de grande parte do seu capital, evitando que ele se perca com eventuais quebras de bancos ou de outras instituições.

Essas são as principais características e vantagens dessa modalidade de ativo. Como você já sabe investir em CDB, não perca mais tempo e utilize todo o aprendizado que foi adquirido na leitura para iniciar as suas aplicações.

Se você gostou deste artigo, compartilhe a postagem em suas redes sociais. Dessa forma, mais pessoas conhecerão mais acerca do tema.

Posts relacionados

Deixe um comentário