Conheça 5 grandes investidores e quais são as suas estratégias!

7 minutos para ler

Investir na Bolsa de Valores com sucesso não é uma tarefa fácil. Conseguir alcançar resultados positivos por bastante tempo e de maneira consistente é algo digno dos grandes investidores.

Quem já tentou investir na compra e na venda de ações sabe que os riscos sistemáticos e não sistemáticos são muitos. O pior: além do próprio mercado, ainda temos de monitorar o nosso próprio processo de tomada de decisões. Afinal, é difícil ficar emocionalmente equilibrado depois de um trade com prejuízo.

Por isso, um dos principais erros de iniciantes na Bolsa é ignorar o que os grandes investidores fazem. Se você quer aumentar a sua chance de sucesso no mercado, continue a leitura, conheça 5 grandes nomes e qual a estratégia que eles usam!

Os 5 grandes investidores do mercado

Não existe um único caminho para ter sucesso no mercado financeiro. Você pode atingir as suas metas de longo prazo apenas com a estratégia de Buy’n’Hold (aquela em que você compra uma ação e a segura por anos) ou ter sucesso no curto prazo com Day Trade e Swing Trade (compra e venda de ações no mesmo dia ou com o intervalo de alguns dias, respectivamente).

Por isso, é importante conhecer os grandes investidores e ver como eles aplicam as mais variadas estratégias para ter sucesso. Veja, abaixo, a nossa lista com alguns nomes a acompanhar!

1. Warren Buffett

Não poderíamos começar a lista sem citar o (provavelmente) mais famoso investidor do mundo. Warren Buffett é uma verdadeira lenda do mercado americano, considerado o terceiro homem mais rico do planeta pela revista Forbes. 

Buffet é famoso por ser reservado em suas declarações e manifestações públicas. Afinal, ele sabe que um movimento feito no mercado pode criar repercussões sensíveis por todos os lugares. Por mais de uma vez, ele disse publicamente que quase lamenta ter tido tanto sucesso por não poder mais usar a sua estratégia favorita na totalidade.

Basicamente, a estratégia favorita de Buffet é o Buy’n’Hold. Ele é um dos maiores nomes da análise fundamentalista no mundo, tendo aprendido essa visão de investimento com outra grande lenda, o Benjamin Graham. Seu objetivo básico é encontrar no mercado empresas com gestões sólidas, que sejam líderes e cujo preço da ação esteja abaixo do seu valor intrínseco. Ao investir nesses papéis, Buffet os mantém na carteira por anos até que eles se valorizem significativamente.

2. Steven Cohen

Na contramão de Warren Buffet, temos Steven Cohen (ou Stevie, como é conhecido em Wall Street). Fundador da SAC Capital Advisors, ele é um grande nome da análise técnica. 

Sua principal estratégia de investimentos consiste no levantamento de informações relevantes antes que outros investidores possam obtê-las também. Assim, ele tenta identificar tendências ao analisar os fluxos de capitais e o movimento das ações. Portanto, ele faz compras de papéis quando identifica movimentos significativos de alta e opera em vendido quando detecta movimentos de baixa.

Uma característica básica sobre Stevie é sua aversão ao risco. Mesmo tendo um perfil agressivo, ele opta por usar um sistema de controle de risco bem restrito, montando gatilhos de Stop Loss (uma ordem de venda automática quando o preço da ação chega a um determinado valor) bem restritos. A ideia é vender logo a ação que não performar como o esperado para reduzir as perdas antes que elas representem riscos muito grandes.

3. Jim Simons

Jim Simons (apelido de James Harris Simons) é um dos grandes investidores tecnológicos do mercado internacional. Apesar de já ter uma longa história no setor (só o seu fundo mais conhecido atua há mais de 16 anos), ele representa as principais novidades tecnológicas do mercado.

Conhecido pela sua excelente capacidade matemática, a sua estratégia de investimento consiste no desenvolvimento de algoritmos para fazer a análise de ativos da Bolsa. Por isso, ele investe em vários tipos de ativos diferentes, como ações, moedas, opções e outros. A ideia é encontrar oportunidades sólidas para lucrar.

Quem faz toda essa busca é o sistema de algoritmos desenvolvido pela sua empresa. A melhor parte é que os robôs trabalham com a análise individual dos ativos, buscando por oportunidades desconectadas do estado geral do mercado.

A vantagem disso é que é possível ter lucros significativos mesmo quando as tendências são de baixa. Para se ter uma ideia dos benefícios da estratégia quantitativa (o nome dado a essa maneira de investir), até abril de 2020, o Medallion Fund, criado por Simons, registrou um ganho de 24%. Só em março, quando as Bolsas de todos os países despencaram, o fundo lucrou 9,9%.

4. George Soros

George Soros é outro famoso investidor, sempre aparecendo nas notícias. Ele ficou famoso pela primeira vez em 1992, ao conseguir um dos maiores negócios da história. Ao fazer um investimento contra a libra esterlina do Reino Unido, ele conseguiu lucrar mais de 1 bilhão de dólares em apenas um dia. Pois é!

Além desse grande sucesso, Soros é famoso também por ter criado algo conhecido como Teoria da Reflexividade. Explicando de maneira um pouco superficial, essa teoria leva em consideração que nós, enquanto seres humanos, não temos as condições de processar todas as variáveis e informações sobre um assunto.

Portanto, não há como tomarmos decisões verdadeiramente racionais por causa disso. Além disso, temos pouco controle sobre o que acontece no geral. Assim, é possível que situações de desequilíbrio (especialmente no mercado financeiro) se tornem ainda mais desequilibradas por causa da reflexividade da situação.

Como o próprio Soros explica, é como se o fato de considerarmos que, por exemplo, uma empresa está em situação ruim, criasse as condições e reforços sociais para que essa companhia realmente tenha problemas no futuro próximo.

5. Peter Lynch

Peter Lynch é um investidor especializado nas chamadas Small Caps (ações de empresas que têm pouco valor de mercado). Normalmente, esses papéis são muito mais baratos do que o de outras empresas e, portanto, têm um enorme potencial de crescimento (embora um grande risco também, especialmente pela falta de liquidez das ações).

A estratégia de Lynch é dividida em dois pontos. O primeiro é medir o potencial de crescimento da empresa pela relação P/L. Ou seja: a divisão do preço do papel pelo lucro por ação. Com base nisso, o investidor identifica quais companhias têm maior potencial de crescimento e podem se valorizar no futuro.

O segundo ponto é focar sua ação em mercados e segmentos que ele conhece. Assim, fica mais fácil encontrar boas oportunidades e entender o real valor de crescimento de cada empresa.

Pronto! Agora, você já conhece 5 dos principais grandes investidores do planeta. Como você viu, tem de tudo um pouco: gente que foca o longo prazo, que usa tecnologia para compra e venda de papéis e muito mais.

Apesar de cada investidor seguir um caminho, saiba que nenhum deles foca 100% da sua carteira em uma estratégia só. Todos eles criam métodos de diversificação para gerar mais proteção. Afinal, mesmo os grandes investidores podem errar e precisam se proteger. Se é assim com eles, por que com você seria diferente?

Se você gostou do conteúdo, compartilhe-o em suas redes sociais e marque alguns amigos que querem começar a investir na Bolsa!

Posts relacionados

Deixe um comentário