fundo de ações fundo de ações

Você sabe quais são os principais tipos de fundos de ações?

4 minutos para ler

Os fundos de ações são uma forma simples de apostar na Bolsa de Valores sem ter de negociar, diretamente, no mercado. A maior facilidade está em não ser o investidor que decide quais ações comprar ou vender, mas um profissional. Portanto, para aqueles que buscam mais lucratividade do que os tradicionais investimentos de renda fixa, os fundos de ações costumam ser uma boa alternativa.

Já que a poupança não tem valido a pena, que tal diversificar a carteira? Neste artigo, apresentamos quais são os principais tipos de fundos deações e como eles funcionam. Tem interesse? Continue a leitura!

O que são fundos de ações?

Os fundos de ações são fundos de investimento cujo principal fator de risco é a flutuação das cotações das ações que podem ser negociadas em mercado organizado. Como outros fundos, eles têm um gerente profissional, que é responsável por definir a alocação de recursos de acordo com sua estratégia. São uma forma de investimento mais simples, pois não é necessário escolher a empresa na qual aplicar seus recursos, já que o gestor assume essa função.

Quais são os principais tipos?

Nesse enorme grupo de fundos, existem várias carteiras de investimento. Mesmo que haja o fato comum de serem aplicáveis ​​ao mercado de ações, eles podem apresentar desempenhos completamente distintos de acordo com a estratégia seguida. Confira abaixo os principais tipos.

Fundos de dividendos

Fundos de dividendos são aqueles fundos que procuram investir em ações de companhias com bom histórico de distribuição de lucros. Normalmente, setores relacionados à eletricidade e serviços públicos tendem a apresentar altos rendimentos de dividendos.

Small Caps

Para ser considerado um fundo de pequena capitalização (small cap), acarteira deve investir pelo menos 85% de seu patrimônio em ações de empresas com menor capitalização de mercado. O restante do patrimônio líquido pode ser aplicado em ações com mais liquidez ou valor de mercado, desde que não sejam uma das dez ações mais representativas do Índice Brasil.

Os fundos de pequena capitalização são maisvoláteis, porque essas ações têm liquidez mínima mais baixa. Como suas negociações não são tão extensas quanto as de grandes títulos, há mais surpresas em suas cotações.

Fundos setoriais

Fundos de ações de organizações de varejo, indústria e infraestrutura são exemplos de fundos setoriais que investem em empresas do mesmo setor ou grupo de setores relacionados à economia. Para adotar essa estratégia, é necessário selecionar claramente os padrões de indústrias, subsetores ou setores que atendam às condições de aplicação em sua política de investimento.

Investimento no exterior

Sujeito a certas restrições, os fundos, geralmente, podem investir em ativos fora do Brasil. No entanto, se o investimento de seu patrimônio líquido em outros países exceder 40%, seu nome deve ser marcado com as palavras “investimento no exterior”. Essa regra também se aplica a fundos de ações que reconhecem alavancagem.

Fundos específicos

Os fundos que adotam estratégias de investimento ou têm características específicas são denominados fundos específicos. Um dos exemplos mais comuns são os fundos fechados, fundos de ações FMP-FGTS e fundos de ação única (aplicam-se apenas em ações de uma companhia).

Fundos livres

Ao contrário dos outros tipos, os fundos livres não têm o compromisso de focar os investimentos em estratégias específicas. Desde que os detalhes sejam especificados nos regulamentos, eles podem ser aplicados em qualquer ativo.

Como você viu, investir em fundos de ações é mais simples do que você imaginava. Contudo, vale sempre lembrar da importância de contar com o auxílio de profissionais especializados para tomar boas decisões de investimento.

Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre o assunto? Então confira agora5 grandes investidores e quais são as suas estratégias!

Posts relacionados

Deixe um comentário