Como escolher opções? Saiba agora mesmo o que você deve analisar!

7 minutos para ler

Se você quer investir na Bolsa de Valores com flexibilidade e versatilidade, precisa aprender como escolher opções. Afinal, não são só as ações de empresas que são negociadas por lá. Atualmente, a Bolsa de Valores no Brasil tem quase 3 milhões de investidores, com grande parte dessas pessoas começando a conhecer o mercado agora em 2020.

Dessa forma, é importante entender que existem muitos ativos financeiros diferentes e aprender como usá-los do jeito certo, qual a função deles em uma carteira e muito mais. Quer compreender como escolher opções para investir na Bolsa? Então, continue a leitura!

O que é e como investir em opções?

O mercado de renda variável é muito conhecido pelas pessoas por causa das ações das empresas. É normal ver, no telejornal, notícias sobre o desempenho de determinados papéis ou relatos dos movimentos da Bolsa de Valores. No entanto, a renda variável conta com vários outros tipos de ativos financeiros

Exemplos de ativos de renda variável são as opções. Muito comercializadas na Bolsa, as opções são contratos que dão o direito ao investidor de comprar ou vender determinado ativo por preço fixo. Dessa forma, as opções são ferramentas que ajudam a reduzir riscos e garantir retornos específicos.

Para entender melhor o que são e como funcionam, vejamos um exemplo simples. Suponha que você resolveu comprar um lote de ações que, hoje, valem R$ 20. Pelas suas análises, você acredita que esses papéis se valorizarão até R$ 25 em seis meses. No entanto, há o risco natural de que as ações percam valor no período e passem a ser comercializadas por, digamos, R$ 18.

Nesse caso, para poder se proteger desse risco, você resolve comprar uma opção de venda no mercado. Basicamente, você compra o direito de vender o lote de ações por, digamos, R$ 20 daqui a seis meses. Assim, mesmo que a empresa se desvalorize e os papéis passem a ser negociados por R$ 18, você pode executar o seu direito de se desfazer dos ativos pelo preço combinado.

Portanto, você se protege do risco e garante um retorno monetário específico pelo seu investimento. Como em todos os tipos de aplicações do mercado, existem vantagens e desvantagens ao operar com opções.

Dentre as vantagens, podemos citar o uso dos ativos, como rede de proteção ao investir em aplicações voláteis — por exemplo, ações, câmbios e commodities. Além disso, há também a possibilidade de ganhos, tanto em momentos de alta quanto em momentos de baixa, além de ser uma alternativa de lucro viável em curto prazo.

Já entre as desvantagens, a principal delas é o risco de liquidez. Afinal, para investir em opções, é necessário que exista alguém do outro lado que acredite no exato oposto que você.

No entanto, em muitos casos, isso não é tão fácil de achar. Além disso, é possível que o investidor se veja do “lado errado” de uma opção. Ou seja: em vez de comprar o direito de fazer a escolha, a pessoa vende esse direito. Nesse caso, ela corre o risco de o outro investidor exercê-lo e de precisar arcar com os termos combinados.

Como escolher opções para a sua carteira?

Agora que já relembramos o que estamos falando, é hora de aprender como escolher opções para adicionar na sua carteira. Afinal, o sucesso dessa estratégia depende de saber como selecionar os melhores ativos para usar.

Veja, abaixo, algumas dicas que são muito úteis para isso!

Entenda qual a sua estratégia

O primeiro passo para saber como escolher opções é entender qual é a sua estratégia com esse ativo. Afinal, as opções se tornarão mais ou menos vantajosas dependendo da sua meta.

Existem duas formas básicas de operar opções no mercado. São elas:

  • especulação;
  • proteção.

A especulação consiste na compra de opções para esperar que elas se valorizem. Afinal, quanto mais provável é um determinado cenário, mais valiosas são as opções compatíveis com ele.

Assim, é possível comprar as opções e, quando chegar a hora, vendê-las para outros investidores por um preço muitas vezes maior do que o pago. Isso depende, claro, do processo de precificação de opções.

Já o uso de opções para proteção é o exemplo mencionado anteriormente. O ativo atua como uma “rede de segurança”. Caso o cenário futuro não seja o esperado, o investidor pode evitar os prejuízos ao executar a opção adquirida. Portanto, o primeiro passo para escolher uma opção é entender qual o uso dela para a sua carteira. Você quer ganhar com a especulação ou se proteger?

Veja o risco da operação

Independentemente do uso que você der para o ativo na sua carteira, precisará lidar com o risco das opções. Afinal, o mercado de renda variável é intrinsecamente dominado pela relação entre risco e recompensa.

No caso do uso das opções para a especulação, é importante empregar métodos de análise técnica para identificar as tendências do ativo da opção e entender quais os cenários mais prováveis. No entanto, nunca há garantias de que a sua estratégia dará resultados. Portanto, faça uma análise completa e equilibre o risco que vai assumir com base no seu perfil de investidor.

Faça as contas

Para poder ter uma opção em sua carteira, é necessário comprá-la. O preço vai variar com base em uma série de fatores, como a relação entre demanda e oferta e a quantidade de ações ou ativos negociados na opção.

É importante sempre levar em consideração o preço que você paga para comprar a opção antes de adquiri-la. Afinal, esse valor tem impacto na lucratividade final da operação.

Acompanhe especialistas no assunto

Saber como escolher opções é muito difícil porque esse tipo de ativo é particularmente complexo. São muitos fatores e contas necessários para identificar bons negócios.

Portanto, uma boa recomendação é acompanhar quem é especializado na negociação de opções na Bolsa. Assim, você poderá identificar as melhores opções negociadas e aprender como selecioná-las para a sua carteira.

Como aprender mais sobre o mercado de opções?

Se você deseja saber mais sobre o mercado de opções, compreender como escolhê-las e de que forma usá-las em sua estratégia, precisa aprender com os grandes especialistas da área.

Existem cursos que falam sobre o assunto, mas o ideal é encontrar um conteúdo feito por quem realmente é especializado no tema. Um exemplo é o curso “Sistema Diamante“.

O curso é ministrado pelo Leo Dutra, um dos maiores especialistas no tema. Ele tem 10 anos de experiência no segmento e foi analista das principais instituições financeiras do país, hoje, dedicando-se a ajudar investidores a dominarem o mercado de opções para que haja mais consistência em suas estratégias.

E aí, quer aprender como escolher opções do jeito certo e aumentar as chances de bons resultados para você? Então, entre em contato agora mesmo e saiba mais sobre o curso do Leo Dutra!

Posts relacionados

Deixe um comentário